| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL PÁGINA 1
Desde: 28/08/2003      Publicadas: 55      Atualização: 20/03/2006

Capa |  CIDADE  |  COMUNICAÇÃO  |  CRÍTICA DA CRÍTICA  |  CULTURAL  |  ECONOMIA  |  EDUCAÇÃO  |  ENTREVISTAS  |  ERMELINO MATARAZZO  |  ESPORTES  |  GUAIANASES  |  HISTÓRIA  |  INFORMÁTICA  |  ITAIM PAULISTA  |  ITAQUERA  |  PÁGINA 1  |  POLÍTICA  |  SÃO MIGUEL  |  ÚLTIMAS


 EDUCAÇÃO

  28/02/2005
  0 comentário(s)


Governo do Estado inaugura USP Leste e aulas no novo campus começam nesta segunda

Para levar uma das melhores universidades da América Latina à região leste da Capital e da Grande São Paulo, o governador Geraldo Alckmin inaugurou neste domingo, dia 27, o novo campus USP Leste, da Universidade de São Paulo. As aulas começam amanhã para 1.020 alunos matriculados em dez cursos da Escola de Artes, Ciências e Humanidades.

Para levar uma das melhores universidades da América Latina à região leste da Capital e da Grande São Paulo, o governador Geraldo Alckmin inaugurou neste domingo, dia 27, o novo campus USP Leste, da Universidade de São Paulo. As aulas começam amanhã para 1.020 alunos matriculados em dez cursos da Escola de Artes, Ciências e Humanidades.

O governador destacou que a USP foi levada à zona leste de São Paulo para se aproximar do povo, para uma região onde residem mais de 4,5 milhões de pessoas, cerca de uma vez e meia a população do Uruguai.

A USP Leste abre, também, novas oportunidades para os jovens residentes em municípios vizinhos, como Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Ferraz de Vasconcelos, Mairiporã, Suzano, Salesópolis e Guarulhos. 'A região está recebendo hoje uma das melhores universidades da América Latina e a 27ª melhor do mundo', observou Alckmin.

Ele ressaltou que, logo no primeiro vestibular da unidade, foi alcançado um dos objetivos da implantação desse campus: o da inclusão social. 'O número de estudantes com renda familiar de até R$ 1,5 mil na Cidade Universitária representa 23% do total. Aqui na USP Leste o perfil de alunos com esse perfil alcança 39%', informou.

'Estamos levando a universidade às regiões mais necessitadas, para alavancar o desenvolvimento de nosso Estado', afirmou o governador.

Outro dados, citados pelo reitor da USP, Adolpho José Melfi, reforçam essa constatação. Na Cidade Universitária, 29% dos alunos estudaram na rede pública, enquanto no campus da zona leste esse índice é de 47%, ou seja, quase metade do total. Nos cursos noturnos, esse índice sobe para 85%. Na USP do Butantã, 10% dos alunos moram na zona leste. Na USP Leste, 40% de alunos moram na própria região.

Além de inaugurar a primeira etapa da USP Leste, o governador assinou autorização para o início das obras da segunda etapa, que inclui a construção de três novos prédios (núcleo didático, biblioteca e auditório, bloco de serviços gerais), destinados a abrigar e dar suporte aos atuais alunos, e às próximas turmas, nos anos seguintes do currículo universitário.

'Hoje foi dado apenas o primeiro passo da USP Leste, que vai continuar crescendo. O Estado de São Paulo tem um compromisso permanente com a Educaçao', enfatizou Alckmin.

Alckmin lembrou que foram abertas 100 classes de cursinho, gratuitas, para cerca de 5 mil alunos do ensino médio da rede pública, com aulas ministradas por professores da USP, para ampliar a possibilidade dos alunos da região terem acesso ao ensino público superior. Além disso, disse que o Estado está fazendo um grande esforço para incrementar a qualidade dos ensinos fundamental e médio, com capacitação de professores e ampliação da carga horária, para que todos tenham as mesmas oportunidades.

Muitas famílias e jovens vieram acompanhar a inauguração e conhecer o novo campus, entre elas as irmãs Isabela e Graziela, de 13 e 17 anos, respectivamente. Elas moram em Guarulhos, estudam em escola particular e pretendem cursar a USP. Graziela quer fazer o curso de Nutrição, que por enquanto só existe na Cidade Universitária. Isabela ainda está cursando a 8ª série do ensino fundamental, mas espera poder estudar na USP Leste, perto de sua casa, caso a unidade implemente o curso de Jornalismo numa etapa futura.

O evento contou com as presenças do prefeito da Capital, José Serra; do secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo, João Carlos de Souza Meirelles; parlamentares da esfera federal, estadual e municipal; e líderes comunitários da região.

Infra-estrutura física e educacional

A USP Leste abriga a Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), com dez novos cursos: Gestão Ambiental, Sistemas de Informação, Gestão de Políticas Públicas, Marketing, Licenciatura em Ciências da Natureza, Lazer e Turismo, Tecnologia Têxtil e da Indumentária, Ciências da Atividade Física, Gerontologia e Obstetrícia. No total, são 1.020 vagas nos períodos matutino, vespertino e noturno.

O reitor Adolpho Melfi explicou que a prioridade foi incluir cursos inovadores e que não eram oferecidos pela USP. Ele comentou que não está descartada a possibilidade da USP Leste receber, no futuro, cursos que já são oferecidos na Cidade Universitária.

O segundo campus da USP na Capital foi implantado em uma área de 1,25 milhão de metros quadrados junto ao Parque Ecológico do Tíête. A principal unidade da primeira fase do empreendimento é o Núcleo Inicial Didático, um prédio de dois pavimentos com oito salas de aula, três salas especiais para acomodar 120 alunos em cada uma, duas salas para informática, dois laboratórios básicos, sala para biblioteca e sala para docentes. A área construída é de 5.200 metros quadrados.

O Núcleo é complementado pelo Centro de Apoio Técnico - CAT, com 600 metros quadrados, que acomodará a administração, pelo prédio destinado à segurança do campus e pelo refeitório de 540 metros quadrados, com capacidade para servir 220 refeições em esteiras.

Para garantir a segurança dos usuários do campus, a Secretaria de Segurança Pública instalou um posto fixo da Polícia Militar.

A implantação da primeira etapa, incluindo instalações físicas, equipamentos, preparação do terreno e infra-estrutura urbana, exigiu investimento estadual de aproximadamente R$ 53 milhões, até o momento.

Relacionamento com a comunidade

Com o objetivo de aproximar a Universidade da comunidade local, a USP Leste terá o Núcleo de Apoio Social, Cultural e Educacional - Nasce - que oferecerá ações culturais e cursos extra-curriculares para apoiar o desenvolvimento socioeconômico da região. O Nasce vai desenvolver atividades como ciclos de palestras, cursos de requalificação profissional e inclusão digital, voltadas aos jovens, adultos, terceira idade e organizações do terceiro setor.

A iniciativa resulta de uma parceria entre a USP, Sebrae-SP, Paróquia São Francisco de Assis e Obra Social Dom Bosco. Responsável pela Paróquia São Francisco de Assis e, também, da Obra Social Dom Bosco, o pároco Antônio Luís Marchione, mais conhecido como Padre Ticão, um dos principais líderes comunitários da região, foi desde o começo um dos maiores entusiastas da ida da principal universidade pública do País à zona leste paulistana.

Os moradores de Ermelino Matarazzo também poderão usufruir da área verde do campus, com muitos gramados. Futuramente, há um projeto para se construir um bosque com espécies vegetais doadas por municípios que tenham nomes de árvores.

Serviço

A USP Leste está localizada na Av. Arlindo Bétio, nº 1.000, no bairro de Ermelino Matarazzo. De carro, o acesso pode ser feito pela rodovia Ayrton Senna, saída 17.

De ônibus, há uma linha circular, integrada com os trens da CPTM, que liga a estação Engenheiro Goulart ao novo campus, e vice-versa, com vários horários ao longo do dia. No período matutino, eles saem às 7h, 7h20, 7h40, 12h, 12h10. À tarde, às 12h30, 12h45, 13h, 17h30, 17h40. e, à noite, às 18h30, 18h50, 19h, 22h50, 23h.

Foram implantadas linhas de vans da própria universidade, que fazem a ligação entre o campus e pontos de ônibus próximos às estações Ermelino Matarazzo e Engenheiro Goulart, da CPTM. O uso é gratuito para alunos, docentes e funcionários da USP.

Até meados do ano que vem, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) deve colocar em funcionamento mais três estações na Linha F (Brás-Calmon Viana): USP Leste, Jardim Helena e Jardim Romano. Além disso, serão reformadas as estações Ermelino Matarazzo e Itaim Paulista.

Todas essas melhorias fazem parte do plano de revitalização da Linha F e incluem, também a recuperação dos trilhos, equipamentos de segurança, trens e estações. O objetivo é alcançar o mesmo padrão da Linha C, que corre paralela à Marginal Pinheiros.

Informações adicionais podem ser obtidas pelo telefone (11) 3091-3083 ou pela internet, no endereço www.uspleste.usp.br.

Cíntia Cury e Roberto Kamide
  Web site: www.usp.br  Autor: DJAIR GALVÃO FREIRE





Capa |  CIDADE  |  COMUNICAÇÃO  |  CRÍTICA DA CRÍTICA  |  CULTURAL  |  ECONOMIA  |  EDUCAÇÃO  |  ENTREVISTAS  |  ERMELINO MATARAZZO  |  ESPORTES  |  GUAIANASES  |  HISTÓRIA  |  INFORMÁTICA  |  ITAIM PAULISTA  |  ITAQUERA  |  PÁGINA 1  |  POLÍTICA  |  SÃO MIGUEL  |  ÚLTIMAS
Busca em

  
55 Notícias